22/01/2010

Compaixão

.
Coisa engraçada é esta de sentir pena, compaixão....
Por vezes é bom, é sensato, nos remete a um mundo solidário, mas raramente isto ocorre, penso que na maioria das vezes a compaixão escamoteia algo tenebroso em nós - a arrogância.

Como sinto-me  maior, compadeço-me do que julgo ser menor, menos afortunado, e neste orgulho tolo e insano me movo no que ouso chamar de caridade.... não é estranho?

Gosto, adoro surpresas , mas destas pequenas do dia a dia. Coisinhas bonitinhas que se estamos atentos percebemos que nos ocorrem, sem que houvessemos planejado. Sempre me fazem pensar.

Voltávamos ontem, Jú e eu, do Pelourinho aqui em Salvador, meio triste, "compadecido" da situação de muitos aqui na Bahia. A caminho do Terreiro de Jesus ( nome lindo para um Largo) passamos em frente a Igreja da Misericórdia , espetáculo arquitetônico, porta linda, rica, majestosa, iluminda, porém cerrada, fechada, avessa a convites......

Ao lado dela, uma portinha feinha, baixinha, de lata toda assim cheia de furinhos.... mas dela saia uma luzinha, nos atraiu, nos chamou, pobrezinha mas nos convidou.....olhamos.

Seus furinhos transmutaram-se em janelas, encantos, lá dentro havia um mundo lindo, altarzinho de Santo Antonio, um jesuzinho tão meiguinho, luzinhas, florzinhas, santinhos, votos, pedidos, esperanças, gratidões, um universo inteiro ali dentro da capelinha, atrás da porta feinha.

Ri de mim , e de minhas compaixõe tantas, vazias.
De lá de dentro , o deus-menino mais que feliz no colo do santinho, cantarolava e me dizia:

Menos Agostinho menos, não se aflija nem se orgulhe, não sinta pena, não julgue, por vezes carências e feiuras são disfarces da doçura.
O infinito é assim, cabe sempre em qualquer cantinho !



2 comentários:

Juju - ano IV disse...

foi mesmo um dia de contrastes, alguns miseráveis em um lugar por vezes majestoso...

foram tantas as nossas experiências por esses útimos 9 dias, maravilhoso curtir esta cidade com vc, amigo querido!

ainda tnho tanto para relatar da sua passagem pela minha casa, devagar vou contando lá no blog os dias deliciosos que vivemos juntos na terra de todos os santos e de todos os orixás

AXÉ! AXÉ! AXÉ!

vc disse para o Senhor do Bonfim que ia alí e já voltava... estamos esperando vc!

amor,
Ju

Lou disse...

Textos e imagens interessantes, vou acompanhar seu blog, quem sabe um dia faça um também.

abraço,

Lou

(sou paulista e moro em Salvador)