17/01/2010

Delirios



(Mandala eu-profundo - Tela impressão digital única - 100 x 100 cm)


Noite intensa, Bahia em transe, bebo vinho, danço, mais vinho, danço, canso, vislumbro..

Seres translúcidos se revelam dentro, afora, em mim

Nada ocultam. Chamam-me de opaco. Me oponho !

Pele de luz, neles, dentro, adentro, tudo vejo,sentimentos não escondem.
Em sorriso, amiga ao lado, que meu delirio ouve, atenta me diz

Projeção sua, opaco não és.

Espelho torto, linha diáfana.......

Nada escondo, assim espelho, espero, desejo o outro, os mundos.

(noite alta, bêbado, nela vejo verdades infinitas, sempre !)

3 comentários:

Pablo Furii disse...

E já chegou chegando.
Bem vindo Agostinho. Bacana demais seu o inicio.
Abração!!
Pablito Furii

Jussara Gehrke disse...

meu amigo,

bem vindo à blogosfera, vai ver que mundão...

longa vida ao AGÔ!

IZILDA disse...

Taí. Gosto do Agoblog. Bem a meu gosto...